Agência Rio de Notícias

terça-feira, 8 de julho de 2008

Sepetiba tem história!!!!

A histórica Sepetiba!




















4 comentários:

Soy_persona disse...

Eu nao falo bom
portuges mais comprendo
a genete caundo fala
Bom en mue mal portegues Falo
que muito enteliginte o blog
Obrigado

fabinho disse...

Adorei o blog, estou disposto ajudar como puder para divulgação do mesmo.
Andei procurando por fotos antigas sobre Sepetiba e eis que encontrei mais do que o esperado.Amigos, precisamos lembrar a história de Sepetiba e levar essa história para o conhecimento da população da região.Abraços e parabéns.

O despertar de Sepetiba disse...

Olá Fabinho! Infelizmente não consegui obter acesso ao seu profile por aqui,gostaria de lhe agradecer pela visita, comunique-se comigo através do meu email: biancawild@ig.com.br

Um grande abraço!

Marco Aurélio Barcelos Valente disse...

Por me sentir um dos defensores e guardiões da história do Rio de Janeiro e sensibilizado pelo apagão da história de Sepetiba, busquei nos decretos do século XIX algo que me apontasse algo interessante. Tudo que encontrei até o final do século XIX está relacionado abaixo.

Decreto de 26 de julho de 1813 - autoriza o desmembramento da fazenda Santa Cruz e a demarcação de Sepetiba para povoamento para fins de atividades pesqueiras e agrícolas.

Decreto de 4 de fevereiro de 1823 - determina os descontos dos preços do açúcar que vinham das barras de fora de Campos, Macaé, Sepetiba e Ilha Grande.

Decreto de 30 de agosto de 1831 - anexa a s freguesias de Campo Grande, Sacramento, Sepetiba, Marapicú e a Fazenda Santa Cruz à Vila de Itaguaí.

Decreto nº 8.600, de 17 de agosto de 1882 - autoriza a construção da extensão da linha férrea entre Santa Cruz ao porto de Sepetiba e porto de Sepetiba e Paraty.

Decreto nº 1.047, de 21 de novembro de 1890 - autoriza ao Sr. Victor Manuel de Souza Monteiro a criação da Cooperativa do Consumo de Peixe, em forma de sociedade anônima, responsável pela venda e depósito dos peixes vindos de Sepetiba na Praça do Mercado junto a Praça XV e em filiais nos principais pontos da cidade..

Decreto nº 3.334, de 5 de julho de 1899 - regula a capitania dos portos afirmando que o porto de Sepetiba pertencia à Capitania do Rio de Janeiro.

A respeito dos fortes de Sepetiba na encontrei decretado. Eu utilizei o site da Câmara dos Deputados Federais que possui acervo das leis do império de da república digitalizados. A respeito do porto de Sepetiba creio que deveria ser apenas um pequeno ancoradouro que servia como entreposto de Paratí e da Ilha Grande e muito distante das dimensões de um porto como conhecemos. O que se pode concluir é que esse ancoradouro perdeu a importância com a construção da linha férrea que ligava Santa Cruz a Paratí. A atividade pesqueira, como até os dias de hoje, sempre foi artesanal e só foi impulsionada no final do século XIX com a criação de uma Cooperativa organizada por um Victor Manuel, que viria a ser um empresário bem sucedido no início do século XX.

Continuarei a pesquisar sobre o bairro.

Abraços
Marco Aurélio Valente